A agricultura de precisão pode ser considerada como um sistema de gestão que considera a variabilidade espacial das lavouras em todos os seus aspectos: produtividade; solo (características físicas, físico-hídricas, químicas e biológicas); infestação de ervas daninhas; doenças; pragas, etc.

Através de tecnologia embarcada em máquinas e equipamentos agrícolas teleguiados por um conjunto de satélites e contando com o Programa Athenas de Gestão Agronômica, que consiste em uma junção do QGIS com planilhas Excel, torna-se possível o mapeamento dinâmico de todas as variáveis que interferem na produtividade agrícola.

Oferecemos um conjunto de ferramentas e tecnologias aplicadas ao processo de produção agrícola, cujo foco é a otimização das doses de insumos de acordo com a necessidade de cada mínima zona de gerenciamento da propriedade, avaliando os custos das alternativas de insumos, definindo as dosagens e gerando a maximização do retorno econômico aos clientes, com redução do impacto ao ambiente.

A implantação do sistema de agricultura de precisão é feita com suporte pleno da Athenas no que diz respeito a: planejamento da amostragem do solo (alocação dos pontos no campo e geração de etiquetas para as embalagens das amostras); treinamento da equipe de campo do cliente para obtenção de máxima qualidade na amostragem (ou amostragem pela própria equipe Athenas); realização de análises laboratoriais; geração de mapas de parâmetros de fertilidade; geração de mapas de recomendações para correção e fertilização das áreas agrícolas; geração de mapas de aderência do recomendado x aplicado. O banco de dados pode ser disponibilizado pela Athenas na web, onde o cliente acessa os arquivos de qualquer lugar com Internet disponível.

A partir do monitoramento da dose de insumo aplicada (sólido ou líquido, fertilizante ou corretivo, inseticida ou fungicida, etc.), em relação à dose recomendada, gera-se um mapa de aderência, cuja função é verificar a qualidade de aplicação das doses recomendadas. No entanto, este resultado tem sido utilizado também para outras finalidades, a exemplo da elaboração da composição variável dos salários dos operadores. Ressalte-se que, mesmo para os insumos que ainda são recomendados a dose fixa, a exemplo do nitrogênio, tanto em cana-planta como em soqueiras, pode-se proceder à verificação da homogeneidade de aplicação.

A seguir, são apresentados mapas de recomendação de corretivos e fertilizantes e mapas de aderência do recomendado/aplicado.

Na posição central do talhão consta a dose de calcário que seria recomendada para correção em soqueiras, partindo-se de uma amostragem tradicional por talhão.

 

Distribuição percentual das doses de calcário recomendadas para aplicação a taxa variável em soqueiras de cana-de-açúcar, em 6.807 ha no ano de 2014 e em 9.312 ha em 2016. Em função do elevado percentual da dose, de 0 t/ha e 0,7 a 1 t/ha, a dose média é de 400 kg/ha e 355 kg/ha, respectivamente para os anos de 2014 e 2016.

 

Calcário: mapa de recomendação para aplicação das doses a taxa variável; mapa de aplicação; mapa de aderência das doses (recomendado/aplicado). Também constam as respectivas áreas de cada intervalo de doses.

 

Através de regulagens de equipamentos e de avaliações das aplicações a lanço de insumos (calcário, gesso e fosfatos) feitas a campo, determina-se a faixa de aplicação com a mínima qualidade admitida. Neste caso, tratava-se de calcário e a faixa de aplicação encontrada foi de 8,5 m para um coeficiente de variação (CV) máximo de 20%.

 

No estudo em questão, de um total de 50 ha, tem-se: 46,9 ha no CV máximo de 20%; 45,5 ha no CV máximo de 10%; 43,2 ha no CV máximo de 5%.

 

Gesso: mapa de recomendação para aplicação das doses a taxa variável; mapa de aplicação; mapa de aderência das doses (recomendado/aplicado). Também constam as respectivas áreas de cada intervalo de doses.

 

No estudo em questão, de um total de 50 ha, tem-se: 37,4 ha no CV máximo de 20%; 34,6 ha no CV máximo de 10%; 31,1 ha no CV máximo de 5%. A qualidade de aplicação do gesso foi inferior à do calcário, uma vez que o gesso foi aplicado após a operação de aração, resultando em maiores dificuldades de deslocamento do conjunto trator/implemento.

 

Recomendação, aplicação linear (sobre as linhas da soqueira) e aderência das doses de KCl em soqueiras de cana-de-açúcar. Aplicação feita através de implemento desenvolvido pela FAGRO para a Usina Diana. Pode-se também, na mesma aplicação linear, variar doses de mais dois nutrientes.

navigation

Voltar ao Topo