O que o produtor rural pode esperar de 2020?
O que o produtor rural pode esperar de 2020? - 17/10/2019

Após 2 anos de incertezas na economia, principalmente, impulsionadas pelo momento político brasileiro, 2020 deve começar com esperanças de melhoras em todos os setores produtivos.

No entanto, no âmbito agrícola, o produtor rural deve prestar especial atenção aos seguintes aspectos: clima, demanda internacional, economia e volatilidade do dólar, antes de realizar qualquer investimento. Afinal, são alguns dos fatores que podem impactar os cenários futuros.

Quer saber mais sobre as expectativas para o produtor rural nos próximos anos? Continue lendo este post!

Economia

A primeira excelente notícia para o ano de 2020 é que o Governo Federal informou que, com as reformas que foram feitas em 2019, espera-se que o PIB tenha um crescimento de 2,5%, o que gera uma maior confiança na recuperação da economia brasileira.

Outra boa notícia no setor econômico é que foi aprovado, em julho desse ano, o plano safra 2019/2020 , com a previsão de liberação de R$ 225,59 bilhões (R$ 169,33 para o crédito rural e R$ 53,41 para investimentos), mantidos os juros do período anterior e com data de vencimento até 30 de julho de 2020.

Além disso, há previsão no orçamento de 2020 do valor de R$ 1 bilhão, com o intuito de subvencionar contratações de apólice de seguro por parte dos produtores rurais. Este será o maior valor destinado a este programa desde a sua criação, em 2004.

Outro destaque foi a estipulação de novos preços mínimos que estão, em média, 7% maiores para os principais produtos, tendo como base o custo da lavoura, projeção da taxa de câmbio e o preço no mercado internacional.

Clima

Outro aspecto importante que os produtores rurais devem prestar atenção se refere ao clima.

A expectativa é que haja o retorno das chuvas no Centro-Oeste a partir do fim de setembro de 2019. Porém, estas chuvas vêm de forma irregular e ainda não é possível precisar se elas virão em quantidade e qualidade para garantir um plantio seguro.

Além disso, existe a possibilidade de que, após essas chuvas, haja uma nova janela de tempo seco, o que prejudicaria o desenvolvimento inicial das plantas.

Insumos

Há a expectativa de uma alta ainda mais acentuada no valor dos principais insumos agrícolas caso se mantenha a alta na taxa cambial.

No primeiro semestre de 2019 os fertilizantes subiram em média 38%, impulsionados pelo aumento do preço do dólar, o que vai impactar o valor do custo final dos produtos produzidos.

Comercialização

No entanto, esta alta cambial com a valorização do dólar sobre o real, favorece os produtores no momento da comercialização da safra, aumentando o lucro do produtor rural.

Na primeira semana de setembro de 2019, 31% da produção estimada de soja produzida no Mato Grosso já foi comercializada.

Além disso, a guerra comercial entre Estados Unidos e China vem impulsionando as vendas dos produtos brasileiros.

A expectativa é que haja um aumento de vendas dos produtos agrícolas brasileiros com um preço melhor.

Acordo Bilateral União Europeia e Mercosul

No âmbito do comércio internacional, veio a excelente notícia do acordo bilateral entre União Europeia e Mercosul, que prevê a isenção de tarifa para diversos produtos nacionais, como o óleo vegetal, uva de mesa, peixe, café torrado e solúvel, fumo e maçã.

Já outros produtos terão o aumento do comércio, porém estarão sujeitos a cotas, como o açúcar, etanol, a carne bovina e de frango, arroz, milho e cachaça.

O acordo prevê que o comércio de produtos agrícolas do Mercosul seja liberado em 82% e os países do Mercosul terão acesso preferencial ao mercado europeu.

No geral, o acordo é excelente para agricultura brasileira e gerará um crescimento ainda maior nos negócios realizados pelo setor.

 

Agora que você já sabe as principais tendências do setor para o ano que vem, é hora de se planejar! Continue navegando em nosso blog para se manter informado!

navigation

Voltar ao Topo