Você sabe qual a diferença entre calagem e gessagem?
Você sabe qual a diferença entre calagem e gessagem? - 19/06/2019

Calagem e gessagem são dois métodos para correção da acidez do solo, causada principalmente pela falta de cálcio, magnésio, enxofre e fósforo, além de excesso de alumínio (que é tóxico). Essa falta ou insuficiência de nutrientes adequados faz com que as plantas se desenvolvam menos do que poderiam e fiquem mais frágeis. Portanto, os corretivos vêm suprir essa deficiência, muito comum nos solos do Brasil, principalmente da região do Cerrado, por meio de reações químicas.

Neste texto vamos ver quais produtos cada um destes processos envolve, e quando cada um é mais indicado – mas, apesar das informações aqui fornecidas, é importante salientar que cada caso de acidez deve ser estudado para escolha da melhor solução. Confira!

Gessagem

 

O chamado Gesso Agrícola, ou fosfogesso, resulta da produção em laboratório de Superfosfato Triplo (STP), MAP e DAP através da reação entre ácido sulfúrico e rocha fosfatada moída. Assim, trata-se de um sal neutro composto principalmente por cálcio, enxofre, fósforo e, em menor quantidade, por minerais como boro, zinco e cobre. Sua aplicação pode ser indicada quando:

- Faltam à subsuperfície cálcio e enxofre;

- Há excesso de alumínio trocável no solo. Através das reações químicas com o gesso, ele se transforma em hidróxidos e aumenta a quantidade de cálcio, o que favorece o aumento radicular das plantas;

- O fosfogesso não mexe no pH da terra.

Calagem

 

A calagem é feita pela adição de calcário à terra em forma de rochas moídas que são uma mistura de dolomita e calcita, compostas de carbonatos de cálcio e de magnésio. Sua aplicação pode ser indicada quando:

- Falta magnésio ao solo;

- Falta fósforo ao solo;

- Se faz necessário aumentar o pH do solo – o ideal é que fique em torno de 6,0. Um pH menor do que isso aumenta a quantidade de alumínio. Se for maior, diminui a quantidade de minerais como ferro e zinco.

Vantagens da correção da acidez do solo

 

- Como o cálcio estimula o crescimento vertical das raízes, a planta absorve mais água e nutrientes. Isso a fortalece contra a seca causada pelos veranicos e também faz com que se desenvolvam melhor seus frutos, colmos e raízes;

- Melhora a mineralização de substâncias orgânicas que se decompõem, o que gera mais nutrientes para as plantas;

- Contribui para a agregação do solo, impedindo-o de ficar compacto;

- Repõe nutrientes minerais perdidos com o excesso de culturas em pouco tempo, principalmente o nitrogênio.

Recomendações para aplicação

 

Deve-se ficar atento ao tipo de corretivo a ser utilizado, pois, quanto maior a granulometria, mais vai demorar para ele ser absorvido pelo solo. Por outro lado, um material muito fino pode se perder mais facilmente, espalhado pelo vento, na hora da aplicação, e corrige a acidez por menos tempo do que um material mais grosso.

O ideal é que amostras do solo a ser corrigido sejam examinadas por um especialista uma vez por ano. A aplicação do material corretivo deve ser feita entre três e dois meses antes do plantio, para dar tempo de ele ser bem absorvido.

Se você gostou desse artigo, compartilhe! E se você quer entender melhor as necessidades do seu solo, fale com a gente!

 

navigation

Voltar ao Topo