Adubação: Os pontos mais importantes desse processo
Adubação: Os pontos mais importantes desse processo - 17/05/2019

A adubação é um processo de extrema importância numa plantação, já que é responsável pela qualidade dos produtos cultivados. A prática nutre a planta com substâncias necessárias para seu crescimento saudável, e isso se reflete na produtividade e lucratividade do produtor.

Para que uma planta cresça de maneira saudável, ela necessita de elementos essenciais. Através do ar, ela retira o carbono, o oxigênio e o hidrogênio. Os demais compostos são absorvidos do solo através de suas raízes – e, como o solo nem sempre possui todos eles em quantidade suficiente, muitas vezes é necessária uma complementação.

De um modo geral, a adubação pode ser classificada de dois modos: orgânica e inorgânica.

A Adubação Orgânica

O adubo orgânico é aquele obtido a partir da decomposição de resíduos de animais e/ou vegetais, como por exemplo esterco; vinhaça e farinha de ossos.

Entre as principais vantagens desta alternativa estão os baixos danos ao meio ambiente, o aumento da retenção hídrica no solo, estabilidade térmica do solo (que reduz o estresse da raiz) e aumento da quantidade de nutrientes ali disponíveis.

No entanto, o maior benefício, o de aumentar o teor de matéria orgânica do solo, é observado a longo prazo, pois as substâncias são liberadas no decorrer da decomposição do adubo orgânico.

A Adubação Inorgânica ou Mineral

Utiliza adubos químicos para a reposição dos nutrientes deficientes no solo. Dentre os adubos químicos mais conhecidos, podemos citar o superfosfato simples, o superfosfato triplo, o MAP e o DAP. 

Uma das principais vantagens desta atividade é a velocidade de absorção dos nutrientes, auxiliando para uma recuperação e desenvolvimento mais rápidos do vegetal. Porém, esses fertilizantes devem ser utilizados com extrema cautela e precisão, pois o excesso pode ser fatal para a planta, em vista da modificação do pH do solo.

Quando o assunto é dosagem de adubo, de um modo geral é melhor ter nutrientes em falta que em excesso, principalmente na adubação inorgânica. Isso porque, além de a superdosagem ser muito prejudicial ao desenvolvimento da planta, trata-se de recursos naturais não renováveis, sendo seu uso indiscriminado danoso ao meio ambiente.

Além disso, o responsável pelo plantio deve estar atento às demandas dos diferentes tipos de culturas, conhecendo bem o tipo de solo que está manipulando e as necessidades da espécie que será plantada. Assim, pode-se complementar a nutrição da planta com a adubação necessária, sem faltas ou excessos.

É importante destacar que a tecnologia entra como uma grande aliada no processo de adubação de plantas. Como exemplo, podemos citar o Mapeamento de Solos, que consiste em técnicas que otimizam o processo de análise do solo, o que auxilia o produtor a entender quais os cuidados específicos necessários para o cultivo naquela região.

Outra técnica bastante útil neste sentido é a Agricultura de Precisão, que auxilia o agricultor a avaliar com maior exatidão as condições das áreas agrícolas tendo como base o solo e o clima.

Dessa forma, também é possível um cálculo mais assertivo da quantidade de fertilizante necessária para cada cultura e, assim, alcança-se um aumento significativo do rendimento da lavoura.

A Athenas Agrícola pode te ajudar com isso e elevar a sua produtividade! Fale com a gente e conheça nossas soluções!

navigation

Voltar ao Topo